XXX Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial

Dados do Trabalho


Título

PERFIL DE SAÚDE DE HIPERTENSOS CADASTRADOS NAS UNIDADES DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DE GOVERNADOR VALADARES - MG.

Introdução

<p>A hipertensão arterial é uma doença com alta prevalência no Brasil e no mundo e representa o principal fator de risco para doenças cardiovasculares, além de estar associada com a presença de outros fatores de risco cardiovasculares.</p>

Objetivo

<p>Descrever o perfil de saúde dos hipertensos cadastrados nas unidades da Estratégia de Saúde da Família (ESF) da zona urbana da cidade de Governador Valadares.</p>

Método

<p>Foram avaliados 348 indivíduos (65,4±12,0 anos) hipertensos autorreferidos de ambos os sexos (70,7% mulheres), cadastrados em 10 unidades da ESF. Foi aplicado um questionário com perguntas referentes à identificação, gênero, condições e percepções de saúde e prática de atividade física (PAF). Foram realizadas as medidas: peso e altura para cálculo do índice de massa corporal (IMC); circunferência de cintura (CC); circunferência de panturrilha (CP); pressão arterial (PA) de repouso; glicemia, colesterol (COL) e triglicérides (TG) em jejum. Os dados foram analisados de forma descritiva.</p>

Resultados

<p>Nos 348 hipertensos: 77,6% eram idosos (≥60 anos); 48,3% avaliaram a sua própria saúde em razoável; 59,5% avaliaram a qualidade da alimentação como boa; 47,7% referiram estar satisfeitos com seu desempenho físico; 49,1% estavam satisfeitos com o sorriso; 60,9% referiram satisfação com a vida; e 65,8% relataram ter recebido a visita domiciliar de algum profissional da saúde. Quanto à presença de doenças, 25,6% relataram ter problema no coração; 33,9% ter diabetes; 11,2% ter câncer; 34,5% ter artrose; 16,1% ter reumatismo; 18,1% ter osteoporose; e 26,4% ter depressão. Em relação aos hábitos, 6,3% eram fumantes e 24,4% relataram praticar pelo menos 150 minutos de AF por semana. Foram verificados os seguintes valores médios±DP nas medidas antropométricas e cardiometabólicas: peso= 70,6±15,8kg; IMC= 30,1±5,6kg/m²; CC= 98,0±14,5cm; CP= 35,6±4,4cm; PA sistólica= 132,8±18,8mmHg; PA diastólica= 82,9±11,4mmHg; glicemia= 111,2±37,6mg/dL; COL= 185,3±62,5mg/dL; e TG= 170,9±92,6mg/dL.</p>

Conclusão

<p>Embora grande parte dos hipertensos avaliados ter relatado estar satisfeita com a vida, sorriso, alimentação e desempenho físico, observou-se a presença de diversas doenças crônicas, valores alterados de glicemia de jejum, IMC e TG. Além disso, foi verificado que mais da metade não realizava pelo menos 150 min de AF por semana. Auxílio financeiro: Pró-Reitoria de Extensão; Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação; FAPEMIG (APQ-03011-21); CNPq (432314/2016-4); CAPES.</p>

Palavras Chave

Hipertensão arterial. Atenção primária à saúde. Prática de atividade física.

Área

Área Multiprofissional

Instituições

Universidade Federal de Juiz de Fora campus Governador Valadares - Minas Gerais - Brasil

Autores

MATEUS GONÇALVES SILVA, DIEGO ALVES SANTOS, KEVEENRICK FERREIRA COSTA, BIANCA CÂNDIDA LEAL NASCIMENTO, MIDIÃ WEBERLING SILVA, CLARICE LIMA ALVARES SILVA, RODRIGO FURTADO CARVALHO, SUELY MARIA RODRIGUES, CLAUDIA LÚCIA MORAES FORJAZ, ANDRÉIA CRISTIANE CARRENHO QUEIROZ