XXX Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial

Dados do Trabalho


Título

PREVALÊNCIA DE SÍNDROME METABÓLICA EM POLICIAIS MILITAR DE SÃO PAULO

Introdução

<p>A síndrome metabólica (SM) pode ser identificada por um conjunto de alterações metabólica tais como obesidade central, hipertensão, hipercolesterolemia, hiperglicemia e colesterol HDL reduzido. A SM é fator de risco independente para o desenvolvimento e morte por doenças cardiovasculares. Sabe-se que policiais militares (PMs) de São Paulo possuem taxa de mortalidade por causas cerebrovasculares maior do que a população civil paulista</p>

Objetivo

<p>Determinar a prevalência de SM entre policiais militares (PMs) do programa de radiopatrulhamento da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP).&nbsp;</p>

Método

<p>Participaram do estudo 93 PMs, homens que foram divididos em diferentes grupos criados com base no turno de trabalho [diurno (n=48) ou noturno (n=45)], e anos de experiência em MPO [≤3 anos (n=48) ou ≥10 anos (n=45)]. Os parâmetros determinados foram: massa corporal, massa gorda absoluta, massa livre de gordura, circunferência da cintura, índice de massa corporal, glicemia de jejum, hemoglobina glicada, pressão arterial sistólica (PAS), diastólica (PAD) e média (PAM), concentração plasmática de triacilglicerol, HDL colesterol, insulina, proteína C reativa, citocinas (IL-1β, IL-6, IL-8, IL-10, IL-12 e TNF-α) e atividade das enzimas hepáticas (AST/TGO, ALT/TGP e GGT). Foram avaliados os indicadores de resistência à insulina - homeostasis model assessment (HOMA-IR) e índice triacilglicerol/glicose (TyG) e identificados os PMs com SM.</p>

Resultados

<p>A prevalência geral de SM entre os 93 PMs foi de 43%. Houve maior prevalência de SM no grupo com ≥10 anos (53,3%) do que com ≤3 anos (33,3%); então, 1,6 vezes maior. Os indicadores de SM mais prevalentes (n=93) incluíram circunferência da cintura (76,3%), hipertensão (55,9%), níveis plasmáticos reduzidos de HDL-colesterol (44%), hipertrigliceridemia (32,2%) e hiperglicemia (20,4%). Maior circunferência da cintura, hipertensão, hipertrigliceridemia, níveis mais elevados de hemoglobina glicada A1c (HbA1c) e a própria SM foram associados ao tempo de serviço (ou seja, ≥10 anos). O turno de trabalho não foi associado a nenhum indicador de SM. Aqueles que estavam acima do peso ou obesos foram 2,2. vezes mais propensos a desenvolver SM. A hipertrigliceridemia foi considerada o melhor indicador da SM, aumentou em 16 vezes a chance de desenvolver SM.&nbsp;</p>

Conclusão

<p>Os Policiais Militares do programa de radiopatrulha apresentam alta prevalência de SM, que está associada aos anos de serviço e idade.</p>

Palavras Chave

Área

Área Multiprofissional

Instituições

Escola de Educacção Física da Polícia Militar do Estado de São Paulo - São Paulo - Brasil, Universidade Cruzeiro do Sul - São Paulo - Brasil

Autores

Diego Ribeiro de Souza, Erivan Nobre da Silva, Leandro Porto Dos Santos, Laiane Cristina dos Santos de Oliveira, Sarah Poma, Adriana Cristina Levada-Pires, Renata Gorjão, Sandro Massao Hirabara, Rui Curi, Tania Cristina Pithon-Curi