XXX Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial

Dados do Trabalho


Título

COEFICIENTES PAS/PAD E PAD/PP DURANTE MONITORIZAÇÃO AMBULATORIAL DA PRESSÃO ARTEIAL EM DIABÉTICOS E HIPERTENSOS RESISTENTES

Introdução

<p>O perfil da onda de pressão pode ser separado em três segmentos: pressão de pulso (PP), pressão arterial diastólica (PAD) e pressão arterial sistólica&nbsp;(PAS), que corresponde à soma dos anteriores. Apesar de a medição desses valores ter avançado, ainda há poucos estudos sobre a relação entre eles. A razão áurea (φ,&nbsp;phi, ou número de Fibonacci) está presente em diversos organismos e é definida pela divisão de uma reta em dois segmentos a e b (sendo a maior que b) de modo que a razão entre a e b é igual à razão da soma das quantidades pelo maior segmento. O valor dessa igualdade é aproximadamente 1,61. Nesse sentido, procuramos relacionar PAS, PAD e PP com phi.</p>

<p>Monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA) é utilizada para confirmação do diagnóstico de hipertensão arterial, classificação fenotípica e avaliação do ritmo circadiano.</p>

<p><img alt="" src="https://congressosbh2022.com.br/upload/cartas/images/Figura%201%20TL%202.jpg" style="width: 315px; height: 181px;" /></p>

<p>&nbsp;</p>

Objetivo

<p>Avaliar&nbsp;e comparar os desvios da razão áurea durante os períodos de &nbsp;MAPA 24h, vigília e sono em hipertensos resistentes (HAR) e&nbsp;diabéticos tipo 2 (DM2) utilizando as razões PAS/PAD e PAD/PP para comparação.</p>

Método

<p>Analisamos retrospectivamente dados de participantes HAR (n = 54) do estudo ResHypOT ClinicalTrials.gov, ID: NCT 02832973 e pacientes DM2 (n = 80) do estudo “Alterações da hemodinâmica vascular em pacientes com HAR e DM2.&nbsp;Os dados utilizados foram: idade, sexo, PAS, PAD e PP. Foi realizada análise estatística descritiva, teste t e ANOVA com software SPSS 24 (IBM-USA).</p>

Resultados

<p>Observamos valores pressóricos elevados em HAR e valores normais em DM2 nos períodos de 24 horas, vigília e sono com atenuação do descenso noturno sistólico e diastólico, sendo mais acentuado no grupo HAR. A razão PAS/PAD no período de 24 horas e de sono foi significantemente maior no grupo DM2 quando comparado ao grupo HAR (p = 0,0063 e p = 0,044, respectivamente), acima de&nbsp;phi&nbsp;em ambos. A razão PAS/PAD em vigília foi maior no grupo HAR (p &lt; 0,0001) (figura 2). A razão PAD/PP em HAR foi menor no período de 24 horas e durante o sono em DM2 (p = 0,0012; p = 0,0189, respectivamente) (figura 3). Não houve diferença significante entre os grupos DM2 e HAR para razão PAD/PP em vigília.</p>

<p>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;</p>

<p><img alt="" src="https://congressosbh2022.com.br/upload/cartas/images/Figura%202%20T%20L%202(1).jpg" style="width: 297px; height: 229px;" /><img alt="" src="https://congressosbh2022.com.br/upload/cartas/images/Figura%203%20T%20%20L%202(1).jpg" style="width: 300px; height: 228px;" /></p>

Conclusão

<p>Os desvios de phi encontrados em DM2 são maiores que os observados em HAR. Essas diferenças podem ser atribuídas à diferença de valores da PAD entre os grupos. HAR&nbsp; não diabéticos apresentam melhores índices de razão áurea.</p>

<p>Futuros trabalhos utilizando os desvios da razão áurea são necessários para validação das informações obtidas a partir desta proposta matemática.</p>

Palavras Chave

Razão áurea, Fibonacci, Hipertensão arterial resistente, Diabetes Mellitus, Monitorização ambulatorial da Pressão Arterial

Área

Área Clínica

Instituições

FAMERP - São Paulo - Brasil, FCM UNICAMP - São Paulo - Brasil

Autores

LOUISE BUONALUMI TACITO-YUGAR, ELIZABETH DO ESPIRITO SANTO CESTARIO, TATIANE DE AZEVEDO RUBIO, BRUNO RODRIGUES, JOSE FERNANDO VILELA-MARTIN, LUCIA HELENA BONALUME TACITO, TATIANA PALOTTA MARINI, HEITOR MORENO, JUAN CARLOS YUGAR-TOLEDO