XXX Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial

Dados do Trabalho


Título

EFEITO DA MULTIMORBIDADE NAS RESPOSTAS HEMODINÂMICAS DE MULHERES NA PÓS MENOPAUSA AO TREINAMENTO AERÓBIO

Introdução

<p>A multimorbidade é definida como uma coexistência de duas ou mais condições médicas crônicas e que afetam cerca de 20-30% da população mundial. O exercício físico regular é um componente importante na prevenção e tratamento de múltiplas doenças crônicas.&nbsp;</p>

Objetivo

<p>Analisar se 12 semanas de treinamento aeróbico moderado alteram as respostas hemodinâmicas em mulheres na pós-menopausa com e sem multimorbidades de doenças cardiometabólicas.</p>

Método

<p>41 mulheres na pós-menopausa participaram do estudo, sendo divididas em 2 grupos de acordo com o número de fatores de risco cardiometabólicos (hipertensão arterial, diabetes tipo 2, obesidade e dislipidemia): grupo MORB, com uma doença (n=18) e grupo MULTI, com ≥ 2 doenças (n=23). O treinamento consistia em 12 semanas de exercícios aeróbicos na pista, com frequência de 3x por semana e duração de 40-50 minutos por dia, com intensidade de 65%-75% da Frequência Cardíaca de reserva. Foram avaliados a rigidez arterial, a pressão arterial (PA) de 24 horas e a variabilidade da PA. A Equação de Estimativa Generalizada (GEE) com correção de Bonferroni e intenção de tratar a análise foi utilizada para comparar os grupos.</p>

Resultados

<p>A doença cardiometabólica crônica mais frequente foi a hipertensão arterial. Não houve interação (grupo*tempo) entre as variáveis analisadas nem alteração através do tempo, mesmo com o grupo MULTI apresentando maiores valores de SBP 24h (pré: 122±9 ; pós: 123±10; IC: 1(-2 a 3) mmHg para grupo MULTI; pré: 117±7; pós: 118±7; IC: 1 (-2 to 4) mmHg para MORB); SBP noturno (pré: 119 ± 13; pós: 119 ± 12; IC: 2 (-4 to 5) mmHg para grupo MULTI; pré: 108±9; pós: 111±12; IC: 3(-3 to 9)mmHg para MORB; e na rigidez arterial (pré: 10±1; pós: 10±2; IC:-0.2(-0,6 a 0,2) para MULTI; pré: 9,5 ± 1; pós: 9.6 ± 1.4; IC: 0,1 (-0,2 a 0,4) para MORB.</p>

Conclusão

<p>O treinamento aeróbio moderado de 12 semanas não foi suficiente para alterar as respostas ambulatoriais de pressão arterial em 24h e a rigidez arterial em mulheres após a menopausa independente da presença de multimorbidade.</p>

Palavras Chave

Doenças crônicas múltiplas, Doenças cardiometabólicas; Menopausa; Hipertensão arterial.

Área

Área Multiprofissional

Autores

Ana Clara Ribeiro Cunha, Juliene Gonçalves Costa, Julia Buiatte Tavares, Juliana Cristina Silva, Igor Moraes Mariano, Ana Luiza Amaral, Victor Hugo Vilarinho Carrijo, Mateus Lima Rodrigues, Guilherme Morais Puga