XXX Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial

Dados do Trabalho


Título

RELAÇÃO ENTRE FATORES DE RISCO E PADRÕES DE MULTIMORBIDADE EM MULHERES CLIMATÉRICAS COM HIPERTENSÃO ARTERIAL

Introdução

<p>A multimorbidade acomete principalmente as mulheres mais velhas, pois estas estão propensas a desenvolver doenças crônicas não transmissíveis como a hipertensão arterial sistêmica.&nbsp;</p>

Objetivo

<p>Verificar a associação entre fatores de risco e padrões de multimorbidade em mulheres climatéricas com hipertensão arterial.&nbsp;</p>

Método

<p>Trata-se de um estudo transversal que analisou dados de 1.003 mulheres climatéricas acima de 40 anos atendidas em Unidades Básicas de Saúde do município de Uberlândia-MG. O desfecho primário foi uma relação entre fatores de risco para a co-ocorrência de ≥2 e ≥3 doenças crônicas. Como desfecho secundário, compreendeu-se a relação entre os fatores associados aos padrões de doenças cardiometabólicas, musculoesqueléticas e neuropsicológicas.</p>

Resultados

<p>Na análise ajustada, os fatores de risco para multimorbidade (≥2) foram mulheres na pós-menopausa (OR: 2,17; IC 95%: 1,05-4,48), maiores de 70 anos (OR: 2,85; IC 95%: 1,16-6,99) e para ≥3 doenças crônicas, acima de 60 anos (OR: 2,16; IC 95%: 1,07-4,36) e com IMC classificado como obesidade II ou superior (OR: 1,90; IC 95%: 1,18-3,04). O padrão cardiometabólico foi o mais associado à hipertensão arterial, com frequência de 86%, acometendo mulheres acima de 50 anos (OR: 2,10; IC 95%: 1,10-3,98) e IMC classificado como obesidade grau I ou superior (OR: 2,30; IC 95%: 1,36 - 3,89). O padrão de distúrbios osteomusculares associados à hipertensão foi maior em mulheres na pós-menopausa (OR: 2,41; IC 95%: 1,05 - 5,51) e com obesidade grau I ou superior (OR: 1,92; IC 95%: 1,08-3,43). O padrão de doenças neuropsicológicas não foi associado a fatores de risco. 86% das mulheres apresentavam hipertensão arterial associada a pelo menos mais um fator de risco, sendo a dislipidemia a mais frequente com 50%, seguida de diabetes tipo 2 (37%) e distúrbios da tireoide (18%).&nbsp;</p>

Conclusão

<p>Mulheres com hipertensão arterial são mais propensas a desenvolver multimorbidade no período pós-menopausa, com idade superior a 60 anos, com obesidade e outros disturbios cardiometabólico associadas à hipertensão arterial</p>

Palavras Chave

Doenças crônicas não transmissíveis, Doenças cardiometabólicas; Menopausa; Hipertensão arterial.

Área

Área Multiprofissional

Instituições

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA - Minas Gerais - Brasil

Autores

Julia Buiatte Tavares, Juliene Gonçalves Costa, Juliana Cristina Silva, Ana Clara Ribeiro Cunha, Aline Keli de Oliveira, Caroline Pereira Garcês, Tássia Magnabosco Sisconeto, Guilherme Morais Puga