XXX Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial

Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇÃO DE DIFERENTES DEFINIÇÕES DOS FENÓTIPOS DE HIPERTENSÃO EM PORTADORES DE DOENÇA RENAL CRÔNICA: ESTUDO DE COORTE

Introdução

<p>A doença renal crônica (DRC) é um importante problema médico e de saúde pública e afeta 10% da população mundial, sendo o principal fator de risco para&nbsp; progressão da DRC a Hipertensão Arterial(HA). A HA mascarada (HM) aumenta o risco de morte e doença cardiovascular se não controlada. A HM é um fenótipo de hipertensão e é definida como: no critério tradicional&nbsp; valores normais da PA no consultório (&lt; 140/90 mmHg) e valores anormais da PA na MAPA no período de vigília (&gt; 130/85 mmHg), e no critério atual define HM como medida da PA no consultório (&lt; 140/90 mmHg) e valores anormais de PA pela MAPA no período de vigília (&gt; 135/85 mmHg) ou em 24 h (130x80 mmHg).</p>

<p>A HM tem a potencialidade de levar a lesão em órgãos alvo tanto em pacientes tratados e principalmente nos não tratados.</p>

Objetivo

<p>O objetivo do presente estudo é comparar a acurácia de diferentes definições de hipertensão mascarada em portadores de doença renal crônica para predizer mortalidade.</p>

Método

<p>Coorte longitudinal de todos os pacientes com DRC que realizaram MAPA no período de junho de 2000 a dezembro de 2016 no Serviço de MAPA da UNESP e seguidos até dezembro de 2021.</p>

<p>Foi avaliado se a definição mais ampla e atual dos fenótipos de&nbsp; hipertensão (PA de consultório normal com PA em vigília acima de 135x85 mmHg, ou PA em 24 h acima de 130x80mmHg&nbsp; ou PA ao sono superior a 120x70 mmHg para hipertensão mascarada ou vice-versa para Jaleco Branco) pode identificar com mais acurácia o risco de desfechos duros do que a definição tradicional desses fenótipos (PA de consultório normal com PA acima de 135x85mmHg na MAPA em vigília para mascarada ou vice-versa para Jaleco Branco).</p>

<p>Foram analisados os desfechos mortalidade por todas as causas e mortalidade de causa cardiovascular. As curvas de sobrevivência foram comparadas pela análise de Cox.</p>

Resultados

<p>Foram analisados 367 pacientes, incluindo 161 homens (44%), com idade de 60 ± 16,0 anos. O tempo de seguimento foi de 1 a 199 meses e a mediana de 109 meses. O critério tradicional conseguiu discriminar a evolução para morte de causa cardiovascular entre hipertensão mascarada e normotenso verdadeiro, com HR: 2,00 (IC 95%: 1,12 - 3,55; p=0,018). As demais curvas de sobrevivência não apresentaram diferença estatística.&nbsp;</p>

Conclusão

<p>Portanto, o critério tradicional teve uma performance melhor do que o critério novo para diferenciar os desfechos da hipertensão mascarada em relação ao normotenso verdadeiro em portadores de DRC não dialíticos.</p>

Palavras Chave

hipertensão arterial
monitorização ambulatorial da pressão arterial
doença renal crônica
hipertensão do avental branco
hipertensão mascarada

Área

Área Clínica

Instituições

UNESP - São Paulo - Brasil

Autores

Alessandra Bonilha Goncalves, Daniely Santos Da Silva, Mateus De Carvalho Gonçalves, Vitoria Nogueira Ribeiro, Julia Gheller Salomé, Lucas Peres Morais, Rodrigo Hagemann, Pasqual Barretti , Roberto Jorge Da Silva Franco , Luis Cuadrado Martin