XXX Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial

Dados do Trabalho


Título

TREINAMENTO FÍSICO CONCORRENTE ASSOCIADO COM DIURÉTICO PROMOVE ADAPTAÇÕES FUNCIONAIS, AUTONÔMICAS E INFLAMATÓRIAS ADICIONAIS EM RATAS HIPERTENSAS SUBMETIDAS A PRIVAÇÃO HORMONAL OVARIANA

Introdução

<p>Mesmo em vigência de tratamento anti-hipertensivo tem sido observado um controle da pressão arterial (PA) prejudicado em mulheres na pós-menopausa. Nós hipotetizamos que a combinação fármaco e treinamento físico poderia promover benefícios adicionais em ratas hipertensas submetidas a privação dos hormônios ovarianos.</p>

Objetivo

<p>Avaliar os efeitos do tratamento com hidroclorotiazida (HCTZ) combinado ou não com o treinamento físico concorrente (TFC) sobre mecanismos neuro-humorais de controle da PA em um modelo de HAS e menopausa.</p>

Método

<p>Ratas espontaneamente hipertensas foram alocadas em grupos sedentário (S) e ooforectomizados: sedentárias (OS), sedentárias tratadas com HCTZ (OSH) ou treinadas tratadas com HCTZ (OTH). HCTZ (30 mg/kg) e TFC (moderado, 3 dias/sem) foram conduzidos durante 8 semanas. PA, frequência cardíaca e suas variabilidades foram analisadas após registro direto. Antagonista do receptor de vasopressina, losartan e hexametônio foram injetados para avaliar os sistemas vasopressores. Perfil inflamatório foi avaliado em tecido cardíaco.</p>

Resultados

<p>Os desempenhos nos testes físicos em esteira (OTH vs. OSH) e escada (OTH vs. S, OS e OSH) foram maiores no grupo OTH. PA sistólica e média (mmHg) foram menores no grupo OTH (178±17 e 153±17, respectivamente) em relação ao grupo OS (205±15 e 176±16, respectivamente). Sensibilidade barorreflexa (bpm/mmHg) foi menor no grupo OS (vs. S) e as respostas bradicárdica (OTH:-1,6±0,3 vs. OS:-0,6±0,3) e taquicárdica (OSH:-2,2±0,7 e OTH:-2,4±0,8 vs. OS:-1,3±0,4) foram maiores nos grupos medicados. O grupo OTH mostrou maior modulação vagal (HF: OTH:77,8±4,9 vs. OS:69,8±4,0 ms2) e menor modulação simpática cardíaca (LF: OTH:22,2±4,9 vs. OS:30,2±4,0 ms2) e razão LF/HF (OTH:0,30±0,08 vs. OS:0,45±0,09). A variância da PAS (OTH:30,3±10,5 vs. OS:60,1±13,1) e modulação simpática vasomotora (LF-PAS) (mmHg²) foram reduzidas no grupo treinado (OTH:6,2±5,2 vs. S:16,3±6,7; OS:18,8±6,1 e OSH:15,8±5,5). A redução da PA (mmHg) após hexametônio foi maior no grupo OS (-75,7±19,2 vs. S:-53,2±12,6; OSH:-54,9±9,0 e OTH:-49,8±12,4). IL-10 (OTH vs. OS e OSH) e razão IL-10/TNF-a (OTH vs. S, OS e OSH) foram maiores no grupo treinado.</p>

Conclusão

<p>A combinação HCTZ e TFC foi mais eficaz em promover benefícios cardiofuncionais, provavelmente devido a melhora em mecanismos autonômicos e inflamatórios. Tais dados reforçam um papel chave do exercício físico no manejo das disfunções associadas a HAS na pós menopausa. Apoio financeiro: FAPESP (2019/06277-0).</p>

Palavras Chave

Área

Área Multiprofissional

Instituições

Instituto do Coração - São Paulo - Brasil, Universidade Federal de São Paulo - São Paulo - Brasil, Universidade Nove de Julho - São Paulo - Brasil, Universidade São Judas Tadeu - São Paulo - Brasil

Autores

Maycon Junior Ferreira, Danielle da Silva Dias, Nathalia Bernardes, Gabriel do Carmo Silva, Amanda Aparecida de Araujo, Maria Claudia Irigoyen, Kátia De Angelis