XXX Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial

Dados do Trabalho


Título

EFEITO DA INTENSIDADE DA LUZ NA MODULAÇÃO AUTONÔMICA CARDÍACA PÓS-EXERCÍCIO AERÓBICO MODERADO: ESTUDO PILOTO

Introdução

<p>Durante o período de recuperação após uma sessão de exercício aeróbico, o reestabelecimento da modulação autonômica cardíaca (MAC), com a diminuição da modulação simpática e aumento da parassimpática para o coração, pode variar de acordo com as características do ambiente no qual o exercício é realizado. Nesse contexto, estudos prévios demostraram que a exposição a luz intensa (LI) resulta em aumento do balanço simpatovagal cardíaco, sugerindo que a exposição a diferentes intensidades de luz pode influenciar a MAC pós-exercício, o que ainda não foi investigado.&nbsp;</p>

Objetivo

<p>Comparar o efeito de diferentes intensidades de luz sobre a MAC pós-exercício aeróbico.</p>

Método

<p>Dez homens adultos saudáveis e recreacionalmente ativos (30±6 anos) participaram do estudo. Eles participaram de 3 sessões experimentais realizadas em ordem aleatória e iniciadas às 14hs, nas quais foram expostos à diferentes intensidades de luz: LI (5000 lux), luz controle (LC - 500 lux) e penumbra (PN - &lt;8 lux). Em cada sessão, após 20 minutos de exposição à intensidade de luz específica (LI, LC ou PN), a MAC foi avaliada pré-exercício (PréEx) e após o exercício por 40 minutos. O exercício foi realizado em cicloergômetro, por 30 minutos em 50-60% da frequência cardíaca (FC) de reserva. A MAC foi avaliada sempre na posição deitada através da análise espectral da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) e as comparações foram feitas por ANOVAs de dois fatores (sessão vs tempo) para medidas repetidas, considerando p≤0,05 como significante.&nbsp;</p>

Resultados

<p>A FC (+7±+2 bpm, ptempo&lt;0,0001) e o balanço simpatovagal cardíaco (+2,68±1,17, ptempo=0,03) aumentaram significante e similarmente do momento PréEx para os 40 min de recuperação em todas as sessões, independentemente da intensidade de luz.</p>

Conclusão

<p>Nesta análise parcial dos dados, não houve influência da intensidade da luz sobre a MAC pós-exercício aeróbico, a qual apresentou aumento da modulação simpática cardíaca pós-exercício, como esperado. O aumento do tamanho amostral para 20 indivíduos poderá comprovar esse achado com poder estatístico adequado. Apoio financeiro: FAPESP: 2019/24327-5.</p>

Palavras Chave

Área

Área Multiprofissional

Instituições

CRAFE - EACH - USP - São Paulo - Brasil, LABORATÓRIO DE NEUROBIOLOGIA - ICB - USP - São Paulo - Brasil, LAHAM - EEFE - USP - São Paulo - Brasil, OHSU - EUA - - United States

Autores

Thaís Coelho Marin, Gustavo Oliveira, Luan Azevêdo, José Cipolla- Neto, Cláudia Forjaz, Leandro Brito